terça-feira, 3 de janeiro de 2017

workshop (ADULTOS) “Como se constrói um livro infantil?”

O workshop “Como se constrói um livro infantil?” 
Decorre entre os dias 7 de Janeiro e 18 de Março de 2017, aos sábados das 15h às 17h no Atelier de Desenho e pintura da Associação ESTUFA – Plataforma Cultural. (Largo Dr. Justino Freire, n7 em Torres Vedras, ao lado da Biblioteca Municipal). 
A formadora é a designer e ilustradora Tânia Clímaco.

O workshop tem três fases. O participante pode inscrever-se nas três fases ou apenas na fase que lhe interessar. 

A primeira fase decorre nos dias 7, 14, 21 e 28 de janeiro (4 aulas de 2 horas cada). Esta primeira fase é uma viagem aos bastidores do livro infantil, é dar a conhecer as etapas da construção de um livro. É também um convite a serem construtores de livros. Formação com Tânia Clímaco.

A segunda fase decorre nos dias 4, 18, 25, fevereiro 4,11, 18 março. (6 aulas de 2 horas cada). Esta segunda fase é para aprofundar os conhecimentos e experimentação de várias técnicas de ilustração (especifico). Formação com Tânia Clímaco.


A terceira fase “Encadernação Clássica”, decorre no dia 11 de fevereiro, será também uma formação especifica dentro do universo da construção de um livro, com formadores convidados. Formadores Nic e Inês.



















As inscrições, para a primeira fase, têm de ser confirmadas até dia 5 de janeiro para o e-mail servico.educativo@estufa.pt ou presencialmente na Associação ESTUFA. 

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Este natal é um cenário!

Este ano estas “três marias” juntaram-se num projecto natalício. A Sofia Máximo fotografou, a Neusa Silva criou o design de todas as peças e eu ilustrei o cenário.



















" Este Natal o meu desejo é trazer-te sempre e para sempre no sapatinho.
Queres entrar?
Bate à porta devagarinho com jeitinho e vai entrando.
Cá dentro está calor é acolhedor. Cheira a bolos o ar está docemente perfumado, cheira a infância! A casa já está enfeitada de azevinho, memórias, a árvore de natal já está composta e os presentes para encherem-te de mimos.
Entra! Sabes, tu sempre pertenceste aqui!”

texto Tânia Clímaco






p.s Um beijinho muito especial às minhas marias que instalaram-se de malas e bagagens no meu sapatinho… quero dizer coraçãozinho.  

sábado, 3 de dezembro de 2016

Workshop Up, Up

Hoje aconteceu no Atelier de Desenho e Pintura da Associação ESTUFA – Plataforma Cultural o workshop ENGENHARIA DO PAPEL POSTAIS POP UP, orientado por mim, para participantes adultos.

E foi num ambiente muito agradável, deste final de sábado invernoso, que construímos vários postais Pop Up. Aqui fica o registo, de alguns momentos, deste workshop cheio de momentos Up, Up!









quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Dezembro







































“Arrasa na meta”
Agenda solidária 2016 da A.P.E.C.I. Associação para a Educação de Crianças Inadaptadas, em Torres Vedras.
Ilustração Tânia Clímaco 
Fotografia Marisa Martins
Design Neusa Reis


terça-feira, 22 de novembro de 2016

Ópera HANSEL & GRETEL

3 (sábado) e 4 (domingo) de dezembro às 17h no Teatro-Cine de Torres Vedras.
Maiores de 3 anos
Preço 5 €

Versão portuguesa de Alexandre Delgado
Direção musical Nuno Côrte-Real
Encenação Mario João Alves
H. Humperdinck (1854-1921)
Hansel & Gretel - Ópera em três atos

Orquestra do Norte
Solistas a anunciar
Coro Infantil das Escolas do Concelho de Torres
Integrado em TEMPORADA DARCOS 2016 

design cartaz André Terêncio






segunda-feira, 21 de novembro de 2016

WORKSHOP de Engenharia do Papel Postais POP UP







































Sinopse Construção de estruturas em papel para principiantes (técnica Pop-Up). 
No workshop ENGENHARIA DO PAPEL POSTAIS POP UP os participantes serão chamados a engendrar num postal uma ilustração que viva numa construção tridimensional. Uma sugestão criativa para criar postais personalizados de Boas Festas! 

Orientação do workshop Tânia Clímaco, designer de comunicação 

Participantes com mais de 16 anos 

Local Associação ESTUFA – Plataforma Cultural - Largo Dr. Justino Freire, nº 7 e 8 (Largo da Igreja de Santiago, ao lado da Biblioteca Municipal) 

Informações e Inscrição servico.educativo@estufa.pt | desenhoepintura.estufa@gmail.com  ou 936 408 775 

Certificação emissão de certificado de participação

sábado, 19 de novembro de 2016

Je suis comme je suis

Je suis comme je suis
Je suis faite comme ça
Quand j'ai envie de rire
Oui je ris aux éclats
J'aime celui qui m'aime
Est-ce ma faute à moi
Si ce n'est pas le même
Que j'aime chaque fois
Je suis comme je suis
Je suis faite comme ça
Que voulez-vous de plus
Que voulez-vous de moi

Je suis faite pour plaire
Et n'y puis rien changer
Mes talons sont trop hauts
Ma taille trop cambrée
Mes seins beaucoup trop durs
Et mes yeux trop cernés
Et puis après
Qu'est-ce que ça peut vous faire
Je suis comme je suis
Je plais à qui je plais
Qu'est-ce que ça peut vous faire
Ce qui m'est arrivé
Oui j'ai aimé quelqu'un
Oui quelqu'un m'a aimée
Comme les enfants qui s'aiment
Simplement savent aimer
Aimer aimer...
Pourquoi me questionner
Je suis là pour vous plaire

poema de Jacques Prévert

https://vimeo.com/92388307 Court-métrage issu de la collection "En sortant de l'école", adaptation du poème de Prévert "Je suis comme je suis” 

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Eu pertenço, eu sou FAROL - partilha na revista LUX WOMAN

Há um mês uma jornalista, da revista LUX WOMAN, perguntou-me se estaria interessada em partilhar a minha experiência como mãe de uma aluna de uma escola “alternativa”. Eu espero que em breve deixe de ser “alternativa”, (alternativa em comparação à abordagem/forma de estar na escola, em larga maioria neste pais), e passe a ser normativa! Eu pertenço a uma comunidade de aprendizagem de nome FAROL, e, é uma escola pública. Sim, é na escola pública e surgiu porque quando à vontade não existem desculpas que consigam sobreviver. 

A reportagem saiu este mês na revista LUX WOMAN de novembro, na página 98 intitulada repensar a escola, muito bem conduzida e reportada pela jornalista Leonor Antolin Teixeira

Obrigada Leonor pela entrevista pela forma como a conduziste por teres abordado o tema repensar a escola, um tema tão pertinente, urgente e importante! Obrigada também por abordares o tema de uma forma positiva entrevistando pessoas e projectos reais concretos em Portugal que fazem deste repensar a escola como algo possível e não utópico.  

A minha partilha nesta reportagem não tem como objectivo a promoção do FAROL - Comunidade de Aprendizagem. O FAROL já existe e existe uma grande comunidade a trabalhar na sua existência e organicidade. No entanto, o FAROL não chega para dar resposta a todas as solicitações de pais e crianças que queres uma abordagem diferente na escola publica, existe uma lista de espera, por isso, é urgente a existência de mais FARÓIS, a sensibilização para a urgência e importância de repensar a escola.





FAROL - Comunidade de Aprendizagem em Torres Vedras | Agrupamento Padre Vítor Melícias

www.luxwoman.pt 

Eu espero que o “alternativo” se torne normal

Eu espero que o FAROL - Comunidade de Aprendizagem em breve deixe de ser “alternativa”, (alternativa em comparação à abordagem/forma de estar na escola, em larga maioria neste pais), e passe a ser normativa!

Sim, normativa! Que todas as escolas ou pelo menos a maioria considere NORMAL:

… os pais entrarem na escola e não ficarem à porta.
… os pais participarem na vida da escola, na vida escolar dos filhos.
… que os pais compreendam que as soluções para os problemas da escola também são da responsabilidade deles. Trabalhar em equipa é mais prazeroso e interessante.
… os alunos deixarem de, apenas, receber informação/matéria e passarem também a experimentar, discutir.
… que os alunos sejam avaliados como um todo para que também eles sintam a importância desse “todo”.
… que os alunos gostem da escola, de aprender e que aprendam com prazer.    
… que os alunos são seres únicos, logo, não são todos iguais! Na forma e tempo de aprenderem ou na forma de comportarem-se.

… 

Espero que a abordagem considerada NORMAL na escola de hoje seja a escola alternativa de amanhã. 











FAROL - Comunidade de Aprendizagem em Torres Vedras | Agrupamento Padre Vítor Melícias

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Celebração do São Martinho – Caminhada da Lanterna no Farol

Reunião familiar Faroleira à volta da fogueira para celebrar o São Martinho – Caminhada da Lanterna, não faltaram as lanternas construídas por todos os faroleiros em família, a fogueira, as castanhas, o chá, as broas, a caminhada, a partilha, os afetos e o bom convívio.  

Fotografia da Professora Nancy
Lanterna da esquerda ilustrada por mim, lanterna da direita ilustrada
pela Ema e construídas por nós.

Faz e sabe bem viver neste FAROL

O São Martinho é uma celebração muito portuguesa conhecida por muitos, mas a caminhada da lanterna é menos conhecida e celebrada em outras culturas, por isso, vou partilhar a simbologia desta festa. A caminhada da lanterna afirma simbolicamente qua a luz pode continuar a brilhar, mesmo quando a luz e o calor do sol estão a diminuir, é uma festa que prepara para a chegada do inverno. O clima fica mais frio, a noite chega mais cedo, tudo favorece uma atitude de recolhimento e interiorização, de uma busca para dentro de nós mesmos, da luz que vive no nosso interior.

A luz e o calor passam a vir das nossas casas e da comunhão de amigos e familiares. A festa das lanternas comemora-se com um passeio pela natureza com as famílias, uma festa em que nos recolhemos na nossa Luz interior. 

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Festas da Cidade

E as Festas da Cidade comemora-se como? Com a famelga, é claro!
A comer o pastel de feijão e a comemorar a vida e o amor com a bela da ginja. 


terça-feira, 1 de novembro de 2016

Novembro







































“Acolhe vários mundos.”
Agenda solidária 2016 da A.P.E.C.I. Associação para a Educação de Crianças Inadaptadas, em Torres Vedras.
Ilustração Tânia Clímaco 
Fotografia Marisa Martins
Design Neusa Reis


segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Jantar de bruxas

Gang do Salto alto em 
noite de bruxas e bruxedos. 
Ai! Que medo.







sábado, 29 de outubro de 2016

Museu das Recordações

Hoje, o Atelier de Desenho e Pintura, foi até à Fábrica das Histórias visitar uma exposição muito especial “Museu das Recordações”. Fomos fazer desenho à vista mas relembrei aos meus alunos que desenhar é muito mais que uma questão de técnica é também transmissão de sentimentos. Por isso nada melhor que visitar uma exposição de fotografia que capta momentos de partilha, histórias, emoções tão bem retratado pela fotografa Sófia Máximo.

“O poder de um objeto vive das memórias que este consegue despertar.
Nesta exposição de fotografia, cerca de duas centenas de seniores, membros do Clube Sénior de Torres Vedras, revisitam memórias e contam histórias, usando a linguagem poética das coisas com as quais um dia criaram laços, o que lhes permite, nesta espécie de museu pessoal, reconstruírem o passado com uma saudável e pacífica nostalgia.”


























Exposição patente até 12 de novembro de 2016 na Fábrica das Histórias - Casa Jaime Umbelino, em Torres Vedras.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Oh!… Óbidos

"Bichinho do Conto"

















Às vezes andamos a mil, às vezes andamos a mil vezes demais…! 
Esta sexta-feira deixei as mil coisas que tinha para fazer e em vez de andar a mil andei a uma velocidade suficiente agradável para apreciar o momento, o mundo. Agarrei no carro e em boa companhia rumámos a Óbidos.  
Dia solarengo, dia verdadeiramente bonito que tornou o caminho até Casais Brancos, onde mora uma livraria muito especial, ainda mais bonito, mágico diria eu. Habitei pela primeira vez a livraria Bichinho do Conto, uma promessa há muito desejada, e revi e convivi com a sempre inspiradora Mafalda Milhões. A palavra livraria não faz jus à dimensão do espaço porque é muito mais que uma livraria "(…) é uma casa onde cabe toda a gente.”  onde é irresistível sentir-se bem. Espaço encantador onde cheira a vida e sente-se que é vivido. Cheio de pormenores onde mora histórias em cada um desses pormenores, com uma selecção de livros muito cuidada… apetece estar, apetece ficar… vou voltar. Obrigada Mafalda pela forma acolhedora como nos recebestes. 

Seguimos para almoço. Almoçamos um belo cozido ao som de Rodrigo Leão no restaurante Poço dos Sabores que fica na pequena aldeia de Usseira. Um espaço magnifico! 

Restaurante 
"Poço dos Sabores"

Terminámos a nossa visita à zona histórica de Óbidos percorrendo as ruas e ruelas entrando em todas as livrarias. Visitámos uma das exposições do FÓLIO - Festival Literário Internacional de Óbidos onde estava exposto as ilustrações de vários ilustrados entre elas as ilustrações de um livro que adoro “A rainha das cores” de Jutta Bauer. Magnifica exposição!

Óbidos é linda! Um dia em cheio!















Obrigada Silvia Abreu pela excelente companhia, pelas conversas inspiradoras e desafiadoras por tornares um dia comum num dia especial.